11 de dezembro de 2011

Educação de valores na contemporaneidade

Por Ivaneide Bezerra da Silva
No Post anterior, eu trouxe alguns conhecimentos acerca de um filósofo, importante e reconhecido mundialmente e as propostas que ele traz no seu livro “Sete saberes necessários à educação do futuro”, estou me referindo a Edgar Morin, hoje eu quero convidar todos a assistir comigo à três vídeos que se intitulam “O buraco branco no tempo” , vídeo que foi elaborado a partir do livro “O buraco branco no tempo - Nossa evolução futura e o significado do agora”, lançado pela Editora Aquariana, São Paulo, no ano de 1992, do escritor Peter Russel. Tanto o vídeo quanto o livro, abordam as problemáticas da origem e evolução dos tempos, tratando também sobre questões das novas tecnologias e da modernização. O vídeo inicia comentando sobre a origem e evolução dos tempos. Trata na seqüência, sobre os seres humanos na atualidade, levando nos a refletir sobre a existência do homem, como ela é recente em comparação com a existência da vida, e até do próprio cosmos.

As questões tratadas no vídeo são de extrema importância e atuais , o autor fala sobre a importância da linguagem (diálogo), das características que nos diferenciam dos outros animais, como por exemplo, a capacidade de intervir no mundo e de como estas intervenções podem acarretar conseqüências a primeira é o crescimento populacional; os seres humanos hoje ocupam todo o globo. E a segunda é a poluição; quanto mais humanos existem, mais recursos naturais nós consumimos, e mais ainda poluímos o ambiente em que vivemos.

Criamos novas tecnologias para melhorar as nossas vidas, mas são justamente essas tecnologias que necessitam da exploração do ambiente, o que em última instância, é um risco enorme para a nossa sobrevivência – o que segundo Russel, é uma terrível contradição. Quanto mais a sociedade avança em busca do bem-estar, maiores são os riscos que corremos, e maior é o impacto no mundo ao nosso redor. E o que existiria de mais impressionante em tudo isso, seria que mesmo percebendo isso, não pensamos em parar.

Peter Russel , tem como objetivo maior, refletir sobre ,segundo ele, a “crise” que existe em nossa “consciência” e questionar os paradigmas de nossa sociedade atual, o consumismo, a necessidade de armamentos, a causa das guerras, e até mesmo questiona a visão religiosa que separa as pessoas.

Finalizando, Russell comenta sobre uma revolução na consciência,ou melhor, simboliza um fator preponderante na existência da humanidade, que é o amor ao próximo, é o ser interior, na busca permanente pela paz. Seria uma espécie de educação de valores, educação cidadã,ou ainda um educação para a paz, o certo mesmo é levar as pessoas a refletirem sobre o outro, sobre a ética, o respeito mútuo a dignidade da pessoa humana,... Questões estas que deveriam ser trabalhadas por meio de projetos que contemplassem os temas transversais que citam os PCNs , Parâmetros curriculares nacionais dos temas transversais.


Mais afinal, o que são os PCNs? Os Parâmetros curriculares Nacionais, não são leis e nem regras que devem ser seguidas, mas, indicam possibilidades e indicam os objetivos de aprendizagem que todos os alunos de acordo com as séries, devem alcançar , para estabelecer sua cidadania,é uma forma de unir a educação.

Os PCNs são flexíveis e adaptáveis as condições culturais e regionais, específicas de cada lugar. A escolha dos temas transversais , foram baseadas na perspectiva que busca a construção da cidadania, objetivando que o sujeito compreenda a realidade social, direitos e responsabilidades (deveres) da sua vida pessoal, coletiva e ambiental. Temas transversais não são novas áreas de conhecimento ou disciplinas, devendo portanto,se articular com os conteúdos e objetivos já existentes.

Qual desafio para as escolas? O desafio é abrir-se para o debate destes temas , que traduzem preocupações atuais e presentes na sociedade brasileira, temas transversais, são questões importantes e urgentes. São temas transversais: ética, pluralidade cultural, meio ambiente,saúde e orientação sexual.

A Constituição de 1988, explicita os fundamentos do Estado brasileiro e elenca pela primeira vez os direitos civis, políticos e sociais dos cidadãos . Esclarece que, os três poderes , legislativo, executivo e judiciário são meios e não fins que existem para garantir os direitos sociais e individuais que são,os fundamentos do Estado Democrático de Direito, a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa, o pluralismo político e que possuem os seguintes objetivos fundamentais da República, construir uma sociedade livre, justa e solidária; garantir o desenvolvimento nacional; erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça,sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Os Parâmetros Curriculares Nacionais, propõem uma educação comprometida com a cidadania, para tanto se baseias e elegem como norte os textos constitucionais que orientam a educação escolar, vejamos:

Dignidade da pessoa humana Implica respeito aos direitos humanos, repúdio à discriminação de qualquer tipo, acesso a condições de vida digna, respeito mútuo nas relações interpessoais, públicas e privadas.

Igualdade de direitos Refere-se à necessidade de garantir a todos a mesma dignidade e possibilidade de exercício de cidadania. Para tanto há que se considerar o princípio da eqüidade, isto é, que existem diferenças (étnicas,culturais, regionais, de gênero, etárias, religiosas, etc.) e desigualdades (socioeconômicas) que necessitam ser levadas em conta para que a igualdade seja efetivamente alcançada.

Participação Como princípio democrático, traz a noção de cidadania ativa, isto é, da complementaridade entre a representação política tradicional e a participação popular no espaço público, compreendendo que não se trata de uma sociedade homogênea e sim marcada por diferenças de classe, étnicas, religiosas, etc.

Co-responsabilidade pela vida social Implica partilhar com os poderes públicos e diferentes grupos sociais, organizados ou não, a responsabilidade pelos destinos da vida coletiva.É, nesse sentido, responsabilidade de todos a construção e a ampliação da democracia no Brasil.

Diante do exposto, podemos dizer que as questões abordadas por Peter Russel, são atuais, entretanto já existem propostas para que sejam trabalhadas as questões de valores na educação, cabendo apenas ao sistema escolar como um todo trabalhar de forma significativa, não autoritária e imposta por simples regras, mais levar os sujeitos a refletirem , levantarem hipóteses e formularem soluções.

Uma questão levantada por Russel no vídeo é a importância da linguagem, e levando em conta que a comunicação está deficitária, deve-se sim tratar das questões de relacionamentos estimulando o diálogo o repensar posições e adotar novas condutas.
Ivaneide B.S Pedagoga

Assistam agora os vídeos.





BIBLIOGRAFIA

_______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais, ética / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 146p. Disponível em: Acesso em: 15 out. 2011.

______.RUSSEL,Peter“O buraco branco no tempo - Nossa evolução futura e o significado do agora”, Editora Aquariana, São Paulo, 1992. Peter Russel.

VÌDEOS

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=uUiSYP5L6Mo]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=2RJxOzxg3dY&feature=related]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=HqpPzZLtJN0&feature=related]

Nenhum comentário:

Loading...

Pesquisar este blog